Visao ENFernal a 26 de Setembro de 2010 às 22:52
Antes de mais obrigado pela vossa intervenção, este tipo de discussões só ajudam a melhorar o nosso conhecimento em Enfermagem. Sê também bem-vindo Filipe Brandão.

Nuno, quanto ao tema, continuo a discordar de ti. Estás a generalizar o atributo de um produto quando quisemos especificar um critério específico. Uma coisa é uma complicação de um problema, outra coisa é um problema que surge de possíveis complicações.
Neste caso concreto Nuno, tu não tens evidência que te permita mostrar que DE FACTO o cavilon previna que zonas de pressão evoluam para úlceras. O próprio Filipe Fernandes mostrou de uma FAQ do fabricante que isso não é passível de acontecer.
Logo, o cerne da questão é este: mesmo que o seu efeito na hipótese levantada seja no mínimo duvidosa (para não dizer inexistente), como podes tu justificar os 16-18,00€ que gastas num propósito que é indefinido? Multiplica-o por 2x/semana/"x" doentes.

E aí sim, concordo canalizar despesas para suportar um serviço de recursos que permitam objectivamente diminuir a incidência de úlceras de pressão e, a longo prazo, poder aceder às revertências de um plano estratégico assentado em pressupostos garantidos (e não duvidosos).

Nuno Abreu a 28 de Setembro de 2010 às 06:28
Bem, vamos então reflectir um pouco---- A prevenção de úlceras de pressão necessita de uma abordagem multifactorial, para que seja eficaz. Por exemplo a alternância de decúbitos , apesar de ser a medida que provavelmente mais contribui para a prevenção, necessita de outras intervenções para que seja eficaz. Ou seja, todas as intervenções são necessárias para a prevenção, e sendo a humidade é um factor de risco , como demonstra a Sra Braden, ao agirmos sobre este factor, estamos ou não a prevenir úlceras de pressão??? Tal como melhorar o status nutricional do doente, também previne úlceras de pressão, mas não vou dizer que o fortimel é para a prevenção de úlceras de pressão. Eu não estou a generalizar o produto, o que eu quero dizer é que se o cavillon é eficaz na prevenção de maceração, e ao agir num factor de risco estou de facto a prevenir úlceras de pressão. Não percebi porque achas que é um pressuposto duvidoso, a não ser que duvides da eficácia na prevenção da maceração. Finalizando para acabar com as dúvidas, o cavillon actua num dos factores de risco da úlcera de pressão, que obviamente por si só não previne úlceras de pressão.....nem ele nem nenhuma intervenção isolada.

DEclaração de interesse

A 3M não me esta a pagar nada


De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.