Magistral_estratega a 14 de Setembro de 2010 às 01:59
Para a nutrição parentérica uma solução é aumentar o ritmo de perfusão ou seja o volume infundido/hora , ficando com um tempo de "pausa".

Para as cefalosporinas diminuindo a concentração do fármaco, ou seja diluindo num volume maior de solvente.

Acertei?

http://saudeeportugal.blogspot.com

Visao ENFernal a 14 de Setembro de 2010 às 22:18
São duas estratégias pertinentes, se bem que a primeira poderá ser controversa atendendo ao facto de que frequentemente os laboratórios recomendam reduzir o ritmo da administração de fármacos atendendo ao seu potencial de lesão endotelial que provocam (veja o caso da vancomicina).
Quando à diluição do soluto, é uma estratégia que frequentemente utilizamos, mas imaginemos que o doente apresenta uma Insuficiência cardíaca congestiva/hipernatrémia... como poderíamos contornar o problema?

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.