O Visão Enfernal volta e a REvolta contra a Enfermagem como arte continua. A sua afirmação como ciência voltará a tomar lugar neste blogue, centrando a sua essência na divulgação da mais recente evidência científica.
comentar
publicado por Visao ENFernal, em 04.12.08 às 17:20link do post | favorito

 

 

Um estudo efectuado demonstra que a modalidade de diálise nocturna melhora não só a qualidade de vida dos doentes, como também diminui a taxa de mortalidade associada. As típicas 3 sessões semanais de 4 horas já sobejamente conhecidas passam a ser efectuadas no período nocturno, 3 vezes por semana durante 8 horas, permanecendo no centro de diálise a dormir. Este facto facilita não só a vida social do doente, permitindo-lhe em muitos casos, regressar ao trabalho e adquirir desempenho profissional aceitável. Em termos de mortalidade associada, verificou-se um decréscimo de 78% numa amostra de 224 pacientes, para além de outras melhorias como indica o estudo:

Retirado do HealthDay:

 

By Alan Mozes
HealthDay Reporter

 

«FRIDAY, Nov. 7 (HealthDay News) -- Dialysis for eight hours a night, three times a week, reduced the risk of death for kidney patients by nearly 80 percent, compared to conventional, four-hour dialysis three times a week, a new study found.

 

This type of improvement is important and necessary, the study's lead author said. "Unfortunately, the mortality rate of patients treated by conventional four hours, three times weekly hemodialysis remains unacceptably high, despite several improvements in dialysis technology and general medical care," said Dr. Ercan Ok, who's with the department of nephrology at Ege University, in Izmir, Turkey.

 

"As an alternative, more frequent and/or longer hemodialysis regimens seem promising," added Ok, who presented the findings Nov. 7 at the American Society of Nephrology's annual meeting, in Philadelphia.

 

Dialysis, sometimes called hemodialysis, can be performed as either an inpatient or outpatient procedure, although it's usually administered at a medical facility of some kind. The treatment, which extracts waste products from the blood, such as potassium and urea, is the most common means of fluid removal intervention for kidney-failure patients.

 

Most patients who undergo dialysis do so on a thrice weekly schedule for between three to five hours per treatment, according to the U.S. National Institute of Diabetes and Digestive and Kidney Diseases.

 

For the new study, Ok and his colleagues tracked 224 Turkish dialysis patients -- average age, 45 -- who were switched from conventional dialysis to a routine of three nights a week, eight hours per session at a dialysis center. The researchers noted that the patients generally experienced a month-long "adaptation period," after which they were able to sleep during their treatments.

 

After one year, the researchers compared the overnight group with a similar pool of patients who maintained the typical regimen of four hours of treatment, three days a week.

 

The overnight patients experienced a 78 percent drop in mortality compared with standard patients. Also, overnight patients experienced marked improvements in blood pressure control, which translated into a two-thirds drop in the use of blood pressure medications.

 

And, levels of the mineral phosphate declined toward normal levels among the overnight dialysis patients, which led to a 72 percent decline in the use of drugs to lower phosphate absorption.

 

The overnight patients also reported increased appetite, desirable weight gain, and a boost in blood protein levels.

 

What's more, many of the overnight patients returned to work, reported improved job performance and had better mental functioning.

 

"We expect that these data would be convincing to the whole society -- including physicians, patients, health authorities, and social security institutions -- for the necessity of longer hemodialysis in order to improve high mortality and morbidity," Ok said.»

É importante referir que este trabalho pode não se encontrar validado, uma vez que a amostra de doentes para estudo não foi aleatória. Contudo apresenta resultados significantes:

«But the problem here is that in this study, the patients were self-selected," Provenzano added. "So it's not a randomized, controlled study. Which might mean that the findings may be almost too good to believe. Since in developing countries, such as Turkey, China, India, patients who receive this kind of procedure, which all-comers receive in the U.S., tend to be wealthier and healthier. And we don't know how that fact would impact on these results. So what we need now is more randomized research.»

 


http://www.healthday.com/Article.asp?AID=621183

http://www.ihe-online.com/index.php?id=2565&tx_ttnews[tt_news]=312&cHash=65536

http://www.clinicanephron.com.br/capilar.jpg

http://www.fresenius-medical-care.pt/images/produtos/hc_concentrados_hemodialise_pht_content.jpg

http://www.tor.cn/image/0,,710353_1,00.jpg


G a 5 de Dezembro de 2008 às 00:11
Em Portugal só exoste um clínica com diálise nocturna. O turno da noite não tem médico - só enfermeiro, e este projecto é levado a cabo por um grupo de 7 ou 8 enfermeiros.
Bons resultados.

Lifepassenger a 5 de Dezembro de 2008 às 16:52
mudei-me agora de malas e bagagens para hemodialise (serviço) de modo que desconhecia o projecto que o colega anterio refere .

Se fosse possivel descreve-lo para o Cogitare era interessante.

Caro Miguel mais uma pertinente os seus artigos

Visao ENFernal a 5 de Dezembro de 2008 às 19:27
Não sabendo ao certo qual o centro em questão, creio que o colega está a referir-se ao centro de dialise nocturna "Centrodial" em S.J.Madeira:

http://www.youtube.com/watch?v=Rh1fXv6xh6o


Vitor A. a 6 de Dezembro de 2008 às 23:25
Um trabalho que apesar de não validado, é um optimo incentivo ao estudo do mesmo.

Bem vindo de novo!
É um prazer vir aqui aprender sempre coisas novas.

Vitor A.

G a 7 de Dezembro de 2008 às 19:33
De facto é a Centrodial, mas de Oliveira de Azeméis. Um grupo de enfermeiros experientes leva a cabo este projecto pioneiro em Portugal. é uma diálise que dura uma média de 8 horas com bons resultados. A nível de enfermagem é excelente, pois enfatiza todo o potencial dos enfermeiros (totalmente autónomos em todos os aspectos). Não existe médico em presença e todas as decisões passam pelo enfermeiro chefe de turno. Apenas fazem noites os enfermeiros experientes e que dominam a diálise plenamente. Os resultados analíticos e em termos de qualidade de vida são óptimos.
Aliás, a Centrodial foi a primeira clínica em Portugal a ter diálise domiciliária, projecto coordenado e posto em prática por enfermeiros. Há um enfermeiro disponível por chamada 24 horas por dia para o efeito.

Visao ENFernal a 8 de Dezembro de 2008 às 01:51
Mas existe mais do que um Centrodial ? Por curiosidade, a equipa de enfermagem já efectuou estudos de satisfação dos doentes que já tinham efectuado dialise convencional? E esse tipo de dialise domiciliária é do tipo peritoneal ?

Se fosse possivel , era interessante o colega "G" partilhar a sua experiencia connosco, de uma forma resumida para não dar tanto trabalho.

Lifepassenger a 7 de Dezembro de 2008 às 23:49
Miguel a Vera disse-me agora que maluquice foi essa de querer terminar o Blog. É que nem sequer me tinha apercebido! Vá força se precisar de algo os cogitadores estão ao Serviço!

Visao ENFernal a 8 de Dezembro de 2008 às 02:07
É verdade... Vocês sabem e melhor que eu, o trabalho que dá suportar um blogue e mante-lo actualizado. Acontece que já tinha algumas dificuldades, muito pelo facto de já não ter ideias que servissem de motor de busca para novos posts - além do mais em média, entre 10 estudos publicados na área, no máximo aproveito 1 e esse nem sempre coloco aqui no blogue, por não achar relevante.
Agora com a nova "equipa" que ainda está a ser criada, creio que será mais fácil manter o espaço aberto. Falta só alinhavar uns senãos ;)

Obrigado pelo apoio, sempre que precisar "apito" no cogitare ;)

G a 8 de Dezembro de 2008 às 18:41
A Centrodial existe em S J Madeira e O. Azeméis (existem mais clínicas do grupo, mas não partilham a nomenclatura).
São poucos os doentes que fazem parte desta experiência piloto, dai que é muito fácil apurar a satisfação pessoal. Basta dizer-lhe que nenhum doente quer voltar à diálise diurna, penso que será explícito.
A diálise noctura é uma diálise de alto-fluxo normal, mas estendida por mais tempo. Alguns destes doentes, por comodidade, fazem unipução. As máquinas utilizadas são as recentes Fresinius 5008.

Visao ENFernal a 9 de Dezembro de 2008 às 15:59
E no caso de dialise domiciliaria? é executada sempre com a presença do enfermeiro ou é dada alguma autonomia ao doente e este solicita a presença do enfermeiro em determinadas situaçoes? neste caso estamos a falar de dialise peritoneal exclusivamente, certo?

Guilherme de Carmo a 11 de Dezembro de 2008 às 19:59
Interessantissimo post,,, o do gato também está fenomenal. Vou estar atento... linkado a www.porquedeixeideserenfermeiro.blogspot.com

G a 14 de Dezembro de 2008 às 13:58
Para a diálise domiciliária são apenas escolhidos os doentes que assim o desejam, que tenham capacidades cognitividas, sócio-económicas e familiares. Recebem um terino intensivo por parte dos enfermeiros e fazem diálise em casa com ajuda de um familiar que tb recebeu formação. Há um enfermeiro que faz um visita regular para saber se está tudo bem.

mais sobre mim
Dezembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


links
pesquisar
 
blogs SAPO