O Visão Enfernal volta e a REvolta contra a Enfermagem como arte continua. A sua afirmação como ciência voltará a tomar lugar neste blogue, centrando a sua essência na divulgação da mais recente evidência científica.
comentar
publicado por Visao ENFernal, em 27.07.08 às 19:33link do post | favorito

 

 

"A sabedoria é saber o que se deve fazer; a virtude é fazê-lo."

 

(David Starr Jordan)

 

Somos enfermeiros, a generosidade do nosso papel torna-se tão maior quanto a imaginação nos permitir, quanto a motivação nos guiar. Há histórias de sucesso que, por menos valor que seja dado ao acto em questão, garantem uma visibilidade extraordinária do papel do enfermeiro, potenciando ganhos em saúde inagualáveis.

 

 

Eis a história de sucesso:

Informar o doente sobre tratamentos, preparação pré-operatória e complicações de intervenções cirúrgicas é trabalho genuíno de enfermagem, contudo por vezes é dado demasiado enfoque no acto cirúrgico em si, negligenciando a parte pedagógica assente no pré-operatório. No Prince Williams Hospital, no Manassas, existia uma taxa de infecção pós-operatória incomportável após intervenções executadas a nível do tórax, traduzindo-se em dispêndio financeiro acrescido e com consequências preocupantes na saúde dos doentes submetidos a cirurgia.

O CDC recomenda um banho com antiséptico pelo menos na noite anterior à cirurgia, advertência essa que não foi suficiente para encher as medidas dos olhos dos enfermeiros do hospital. Optou-se assim por criar um protocolo de preparação alternativo ao tradicional, com a preparação do local de cirurgia através de toalhitas de Gluconato de Clorexidina a 2%. O doente era instruído a preparar-se para a cirurgia, aplicando a solução de Clorexidina unicamente, não podendo posteriormente utilizar outro tipo de soluções no corpo e sem necessidade de efectuar tricotomia.

As soluções à base de álcool são eficazes na desinfecção do local de intervenção, contudo podem irritar a pele. Já as soluções à base de iodopovidona têm um período de actuação muito curto e são inactivadas em contacto com o sangue. A clorexidina tem um espectro de actuação alastrado, sendo eficaz contra o MRSA e Acinetobacter baumanii, e quanto ao produto em questão (do laboratório SAGE®), pode ter acção contra estes organismos num período máximo de 6 horas.

Os resultados foram os seguintes:

 

(Clicar para aumentar)

 

Nota-se uma redução marcante nas infecções pós-operatórias, fruto do trabalho de um grupo de enfermeiros. Traduziram um gesto tão simples em ganhos absolutos em saúde, para além da redução da despesa da instituição com tratamentos desnecessários.

Relativamente ao produto em questão, recomendo a visita aos sites seguintes para mais informações:

Tão grandioso como uma intervenção cirúrgica é garantir uma preparação prévia para que ocorra com a máxima segurança possível. Fechar os olhos a este facto é condenar ao acto cirúrgico ao fracasso.

 


 

http://www.nursezone.com/Nursing-News-Events/devices-and-technology.aspx?ID=18000&Tab=1

http://www.infectioncontroltoday.com/articles/reducing-surgical-infections.html

http://www.infectioncontroltoday.com/articles/i831a4.gif


Ena Rot a 27 de Julho de 2008 às 21:50
Entre outras recomendações é muito semelhante ao que é indicado pela Comissão de Infecção Hospitalar do local onde trabalho, cito:

"O banho deve ser feito na véspera da cirurgia e no próprio dia, efectuado
até 2h antes da cirurgia. Incluir o couro cabeludo e a higiene cuidada das
unhas. Utilizar anti-séptico com acção residual (ex. clorohexidina a 4%,
sol. aquosa ). O cabelo deve ir bem seco para o bloco operatório. Fornecer
ao doente toalhete e toalha limpos."

Obrigada pelas pistas que nos vai deixando colega "ENFernal"

Abraço fysga

Visao ENFernal a 28 de Julho de 2008 às 00:12
É com bastante agrado que constato que existem comissões de prevenção da infecção hospitalar que se encontram a par das descobertas na área e as apliquem no campo. Já agora, na instituiçao onde a colega trabalha existe algum estudo estatistico que demonstre beneficio com a aplicaçao desse novo método de preparaçao do doente para cirurgia?


Ena Rot a 29 de Julho de 2008 às 00:02
Neste caso concreto não sei se foi feito algum estudo estatístico na instituição, para a próxima semana quando a colega que representa a comissão no meu serviço voltar de férias, vou tentar informar-me.

Visao ENFernal a 29 de Julho de 2008 às 01:11
Seria interessante ter algumas provas dadas do sucesso deste tipo de materiais para se proceder à actualização dos procedimentos normativos das comissoes hospitalares de prevençao da infecção. Seria óptimo se a colega pudesse partilhar esse tipo de informaçao.

Obrigado

Vera Carvalho a 9 de Agosto de 2008 às 21:52
Onde andam em Portugal as comissões de controle de infecção e de enfermagem e medicina do trabalho (ocupacional).

Infelizmente ainda na gaveta da legislação em muitas instiuições

mais sobre mim
Julho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11

13
16
18
19

20
21
22
23
24
25
26

28
29
30
31


links
pesquisar
 
blogs SAPO